Cabeleireira baiana processa Tebet por uso de imagens – 13/09/2022 – Poder

By | September 13, 2022

A cabeleireira baiana Valdemira Telma de Jesus Sacramento, conhecida em El Salvador como Negra Jhô, entrou com uma ação contra a candidata presidencial Simone Tebet (MDB) por uso indevido de sua imagem em propaganda eleitoral veiculada na televisão.

A cabeleireira tem se destacado no Brasil e no exterior pela valorização da estética afro nas ruas do Pelourinho, em Salvador. Dona de um salão de beleza especializado em turbantes e tranças, Negra Jhô já foi tema de composição do cantor Saulo, um de seus clientes.

Negra Jhô aparece por um segundo em um vídeo da candidata, mas, segundo ela, tempo suficiente para perder o consenso para um evento que organiza na capital baiana. Na imagem, a cabeleireira usa turbante, em frente à porta de uma casa histórica no Pelourinho, onde trabalha.

Em um comunicado, a campanha da Tebet afirmou ter adquirido o vídeo do banco internacional de imagens da Shutterstock. O conteúdo já foi removido tanto do anúncio candidato quanto da plataforma que vende as imagens.

Negra Jhô disse ter se assustado ao saber, por meio de terceiros, na sexta-feira (9), que sua imagem havia sido veiculada na propaganda da candidata, pelo menos desde o dia da independência do Brasil, em 7 de setembro.

See also  Emmy 2022: Por que os Yellowjackets merecem ganhar o prêmio? (Opinião) - Notícias da série

“Sou uma mulher negra livre. Não sou escrava da venda da minha imagem em um site”, disse Negra Jhô. “Muitas pessoas tiram minha foto aqui no Pelourinho, mas eu não assinei nenhum formulário para autorizar a comercialização da minha imagem”.

Ao saber do posicionamento do anúncio, Negra Jhô foi às redes sociais neste sábado (10) para repudiar o uso de sua imagem. Só no Instagram, a mensagem da cabeleireira baiana foi transmitida para cerca de 15 mil seguidores.

“Eu, Valdemira Telma de Jesus Sacramento, conhecida no Brasil pelo nome artístico e social Negra Jhô, venho repudiar publicamente o abuso e, sem autorização, da minha imagem na campanha eleitoral da candidata Simone Tebet, que nunca tive tipo de diálogo ou contato pessoal”, lê-se no comunicado.

“Todo mundo conhece minha natureza, ética e compromisso com meu povo de cor. Repudio veementemente o uso da minha imagem. As medidas cabíveis já estão sendo tomadas e peço a todos que me conhecem que compartilhem esta nota”, conclui o texto.

See also  Brasil Futebol Expo 2022 terá painéis com Vítor Pereira, Lisca e presidentes de Santos e São Paulo

A advogada Helenice Santos, que representa a cabeleireira, informou que já ajuizou ação na 5ª Vara Cível e Comercial de Salvador com pedido de indenização no valor de R$ 100 mil, além do afastamento imediato do cliente imagem da campanha e plataforma. .

Segundo o cabeleireiro, a exposição involuntária na campanha eedebista levantou questionamentos sobre sua posição política.

“Eu nem sabia que essa menina era candidata ou senadora. A vida é tão agitada que nem tenho tempo para fazer política, porque já tenho meus candidatos”, disse ela. “Não me senti bem assistindo ao vídeo, porque até agora não tenho estado bem.”

A repercussão do caso tem dificultado a organização da 13ª edição da Feijoada – evento cultural a ser realizado com diversas atrações, no dia 25, no Pelourinho -, além de causar a perda de apoio financeiro para a festa, diz.

“Todo mundo que viu pensou: ah, a Negra Jhô está com essa mulher, então não vou apoiá-la. Doeu. Estou com muita raiva”, disse. “Levei o maior susto porque foi na televisão. Não é culpa nem da menina, coitada, mas da campanha dela”, disse ela.

See also  Quatro Bolsonaristas - 29/09/2022 - Tati Bernardi

O advogado do cabeleireiro informou que foi solicitada liminar para retirar a imagem do cliente do vídeo, o que já foi cumprido.

Em nota, a assessoria de imprensa da campanha Tebet informou que “a imagem acima foi captada pela campanha de Simone Tebet na plataforma Shutterstocks, um banco de imagens internacional”.

“A imagem, em vídeo e fotos, está disponível, selecionável em um sistema de busca por palavra-chave e foi licenciada estritamente em conformidade com a lei. deixará de usá-lo”, conclui o comunicado de imprensa.