Datafolha: como vão votar os que rejeitam Lula e Bolsonaro – 22/08/2022 – Poder

By | August 23, 2022

A maioria dos eleitores que não pretende votar em Jair Bolsonaro (PL) ou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no primeiro turno diz que, no segundo turno, vai optar pelo PT ou cancelar a votação, segundo a uma pesquisa do Datafolha realizada na semana passada.

A pesquisa indica que 37% dos que rejeitam os dois principais candidatos devem acabar escolhendo o ex-presidente no segundo turno das pesquisas, enquanto 36% devem pressionar vazio ou nulo. Outros 22% dizem que vão migrar para Bolsonaro e 5% não sabem.

O grupo que escapa à polarização equivale a um quinto do eleitorado e deve decidir o resultado das eleições de outubro. É composto principalmente pelos apoiadores de Ciro Gomes, do PDT (35%), dos que não votariam em ninguém (31%) e dos apoiadores de Simone Tebet, do MDB (10%).

Esse público, geralmente mais indeciso, é representado por uma amostra de 1.309 das 5.744 pessoas entrevistadas pelo instituto entre 16 e 18 de agosto. A margem de erro entre eles é de três pontos percentuais para mais ou para menos, superior a dois pontos no total.

See also  Copa do Mundo 2022: a curiosa origem da paixão pelas seleções de Brasil e Argentina em Bangladesh - 12/01/2022

A pesquisa foi encomendada pela Folha e da TV Globo e registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 09404/2022.

Se você considerar as intenções de voto no segundo turno em geral, Lula tem 54%, Bolsonaro 37% e brancos e nulos são bem menores: 8%.

A maior migração de votos para Lula em relação a Bolsonaro no momento da decisão pode refletir outra questão colocada pelo Datafolha aos eleitores: a maioria respondeu que considera o petista o candidato mais preparado para enfrentar diversos problemas do país.

A opinião também é compartilhada por alguns apoiadores de outros candidatos: 54%, por exemplo, acham que o ex-presidente tem mais capacidade de conter a pobreza, pressionado por 10% dos eleitores de Bolsonaro. Por outro lado, apenas 1% dos Lulas menciona Bolsonaro.

No caso do combate à fome, o volume de eleitores de Ciro que acham que Lula está mais preparado chega a 39%. O PT é também considerado mais apto para trabalhar nas áreas da saúde, educação, desemprego, ambiente e crescimento económico.

See also  PT quer afastamento dos militares ameaçados do assentamento de Lula - 29/11/2022 - Poder

Dos sete desafios examinados, Bolsonaro só aborda o PT quando os eleitores são questionados sobre educação. Para 43%, Lula está mais preparado para cuidar do território, contra 29% que consideram o atual presidente o mais adequado para a tarefa.

O grupo que não pretende votar nos dois principais candidatos no primeiro turno também avalia o desempenho do governo Bolsonaro nos últimos quase quatro anos.

Apenas 12% acham bom ou excelente, contra 30% do total. Outros 40% dizem que a gestão é regular (contra 26%) e 46% a consideram ruim ou terrível (uma taxa próxima a 43% no geral).

Eles são ainda mais pessimistas em relação à economia. Apenas 33% acreditam que a situação do país vai melhorar nos próximos meses, considerando que no total essa participação chega a 48%. Os que pensam que vai piorar, por outro lado, são 26% (contra 18%) e os que pensam que vai continuar como está, 34% (contra 28%).

Outro recorte do último turno do Datafolha mostra que um quinto dos eleitores que elegeram presidente no segundo turno de 2018 deve agora migrar para Lula no primeiro turno. 19% dos ex-apoiadores de Bolsonaro se arrependeram.

See also  Ministros de Lula: veja quem são citados - 11/04/2022 - Poder

Na contramão, porém, apenas 3% das pessoas que votaram no candidato do PT nas últimas eleições, Fernando Haddad, mudaram de lado e em outubro optarão pela reeleição do atual presidente.

Dos que votaram em branco ou nulo na época, 37% agora querem Lula no poder e 35% vão continuar sem escolher um candidato. Outros 10% pretendem escolher Ciro e apenas 6% Bolsonaro.